TÂNIA DU BOIS

212 -
Total Visualizações: 16804
Texto mais lido:
A ARTE DE FAZER EXISTIR O FIM - Total: 398
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 298
10 Autores mais recentes...
SUELEN LUIZ DE OLIVEIRA
EDENICE SANTOS DA SILVA
LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA
DIONILDO DANTAS
VALMIR APARECIDO SAMBO
WALLACE MARINS
DEIVID
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 3565868
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 444979
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 425482
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 412611
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 221513
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 140604
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 127643
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 65486
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 56656
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 55773
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 212
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

Papel & Imaginação


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Um simples pedaço de papel mostra vários significados e, junto com a imaginação e a simbologia, sentimentos e sentidos, as palavras têm significado e representações únicas para cada escritor/leitor. Para Gilberto Cunha, “... Somos herdeiros de conhecimento. Isso equivale a dizer que, recebendo conhecimento de outros, também podemos herdar visões do mundo...”.
No papel as palavras adquirem força imagética ao se difundirem para a sociedade e se tornarem símbolos: escrevo aqui, leio ali, imagino lá e pronto: o papel e a imaginação são cúmplices da minha arte. Trazem dias de coragem e conquistas diante do cotidiano, ao agilizar as tarefas. Harry Laus bem retrata, no livro Os Papéis do Coronel, a questão de escrever na formação das imagens e na questão das influências no processo da escrita.
Confio na sensibilidade dos escritores e acolho estilos que reforçam vínculos com o que quero e gosto, dando-me aconchego na vida. Sérgio Buarque de Holanda expressa, “em outras palavras, seu pensamento é de fato sua forma” e Gilberto Cunha reflete, “... Que aconteceria caso tudo o que foi publicado no mundo, até hoje, fosse impresso em escala nanométrica? Simplesmente, toda a informação que a humanidade já registrou na forma escrita poderia ser transferida para um panfleto (estilo anúncio de supermercados), não escrito em código, mas na forma de reprodução de imagens e estampas originais e tudo mais, sem perder a resolução...”. Indago sobre o saber ao ler o que o autor tem para dizer, ou seja, se suas ideias são compreensíveis. Uso a informação para bem viver e assim alimento a minha autoconfiança. Na visão de Carlos Maria Domínguez, “Os livros são perigosos: mudam o destino das pessoas”.
Busco nos livros (e panfletos?) prazer e criatividade, para organizar os sentimentos. Em que, ao diminuir a intensidade emocional, posso dimensionar a vida com clareza, como em Geraldo Vandré, “... A certeza na frente, a história na mão...”.
Para quebrar a rotina e ter atitudes que favoreçam a lógica, harmonizo o meu dia a dia, com os escritores e suas obras, como em Jaime Vaz Brasil, “... Quando a palavra / amanhece // desaba /e fusiona tudo // à fenda de um pesadelo / que espia seu conteúdo”.
A arte de ler e escrever é via de mão dupla, torna-me cúmplice e parceira da literatura. Sob a influência da imaginação a leitura se torna urgente em minha vida. O bom é que aproveito o luxo de haver tempo para ler. A diferença é que quem dita o ritmo da vida sou eu ao escolher o que ler e o que não ler; assim, encontro Carlos M. Domínguez na obra A Casa de Papel, que descreve “o amor destemido pelas bibliotecas e pela literatura” e Guillaume Musso que demonstra no livro A Garota de Papel, uma história de amor que se desenvolve no encontro entre o real e o imaginário.
Escritores e obras representam desafios intelectuais e se tornam invencíveis quando se juntam à imaginação. Fico impressionada com a “faxina” emocional que faço ao descobrir a importância das palavras colocadas no papel como chama de vida. Paulo Monteiro revela, “perdi o sono / enquanto isso / escrevo poemas /... e minha insônia / será que sonha?”.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de TÂNIA DU BOIS:
100 ANOS?!?! Autor(a):
A arte da Escolha Autor(a):
A arte da SIMPLIFICAÇÃO e a beleza da SIMPLICIDADE Autor(a):
A ARTE DE FAZER EXISTIR O FIM Autor(a):
A ARTE DE FAZER EXISTIR O FIM Autor(a):
A BUSCA da BELEZA Autor(a):
A CARTA Autor(a):
A casa Autor(a):
A CIDADE Autor(a):
A COR do INVISÍVEL ( II ) Autor(a):
A COR do INVISÍVEL (I) Autor(a):
A IMAGINAÇÃO É SUFICIENTE PARA DESCREVER O MUNDO? Autor(a):
A INTENÇÃO E O FEITO Autor(a):
A LINGUAGEM da DIFERENÇA Autor(a):
A LINGUAGEM da DIFERENÇA Autor(a):
AFETIVIDADE e EFETIVIDADE: torna real a relação? Autor(a):
AGONIA Autor(a):
AMORES versus HORAS Autor(a):
ARROGÂNCIA ou IGNORÂNCIA Autor(a):
ARTE: Discussão Literária Autor(a):
ARTE: VOCAÇÃO E PAIXÃO Autor(a):
AS APARÊNCIAS ENGANAM Autor(a):
AS MÃOS Autor(a):
ATRÁS DA NOITE Autor(a):
AUTÓGRAFOS Autor(a):
AVESSO A MÁS NOTÍCIAS Autor(a):
BANDIDA MALDADE Autor(a):
BOM COMPORTAMENTO Autor(a):
CARLOS PESSOA ROSA, em palavras Autor(a):
CASSINO DA MAROCA Autor(a):