Total Visualizações: 5386
Texto mais lido:
A ARTE DE FAZER EXISTIR O FIM - Total: 248

Amigos Recentes

1 CLÁUDIO JOAQUIM DOS SANTOS BRAGA213 CARLOS ALEXANDRE NASCIMENTO74 ANA CLAUDIA SANTOS DE LIMA BRAGA2 ANA PAULA SANTOS189 LADISLAU FLORIANO229 MARIA ANTONIETA ALENTADO OLIVEIRA328 ANTONIO SALES3 JÚLIO CÉSAR DE ALMEIDA VIDAL
Meus amigos...
Efuturo: Banner inicial para personalizar. 212 Todos os textos de: TÂNIA DU BOIS
Busca Geral:
     
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!

 
Imprimir Texto
Total Votos: 0
Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

INTERPRETAÇÕES


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Será que as esperanças se cruzam anonimadamente na hora da interpretação? Há sentido na hora do recomeço? Interpretar seria o andamento desacelerado em declarações e restrições contidas nos sentidos? Nas palavras de Umberto Eco, “A leitura de obras literárias nos obriga a um exercício de fidelidade e de respeito na liberdade da interpretação”.
Na repetição das noites ouço passos e sons, ainda não marcados pela mão da cigana que talvez interprete a vida em sustos diários; ou contem as horas com diferente olhar sobre a cena.
Na interpretação é permitida a imersão dos fatos e a dispersão das sequências das vidas expostas e colocadas de outras formas e cores, fossem dois pesos e duas medidas: a vida e a interpretação de cada um.
A interpretação em movimento recupera o olhar perdido, a imaginação e o talento de cada um, como em Pedro Du Bois, “... Revejo as fotos que compõem o livro, / procuro a ideia principal naquele texto enxuto, / retiro o lacre / abro páginas ainda úmidas, / entrevejo, na história, as desditas do mundo...”
Ao elevar o pensamento interpreto os atos e os fatos com meu olhar crítico, consideradas as situações pessoais e profissionais; assim, interpreto as mudanças, descubro palavras novas, sinto a poesia e conto histórias; torno-me ponte entre o meu viver e as ideias.
Momento de saber que tipo de interpretação faz diferença neste mundo que ele revela mais competitivo do que humanista. Ao refinar a escolha de acordo com a razão, descubro o caminho da sobrevivência cotidiana. Penso que o que faz sentido é a reflexão que pode romper com o padrão de comportamento ao se transformar em novo paradigma para a interpretação, de modo que me engrandeça. Segundo Agostinho Both, “Ninguém pode fugir à exigência de buscar o agrado. E quem não busca a vantagem de exibir-se?”
Palavra certa no momento certo, no mundo competitivo, traz soluções e atitudes que me capacitam a projetar a vida; Mia Couto reflete, “Quem proíbe o mel é a própria abelha”.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login.
Total de visualização: 5
[ 30 ] Texto
Votos Poesia Leitura Publicação
0 INTERPRETAÇÕES 5 13/09/2019
0 O Lado de LÁ... 2 13/09/2019
0 A CIDADE 3 13/09/2019
0 GAVETA 2 13/09/2019
0 ATRÁS DA NOITE 3 13/09/2019
0 ENCONTRO AMARGO 27 28/08/2019
0 JOGO DE INTERESSES 10 28/08/2019
0 TEMPO reverso MOMENTOS 6 28/08/2019
0 GAVETA QUE QUERO ABRIR 13 28/08/2019
0 DIA FORA de HORA 12 28/08/2019
0 CONSTRANGER & ser CONSTRANGIDO 22 16/08/2019
0 MOVIMENTO dos DIAS 13 16/08/2019
0 TALVEZ... II 12 16/08/2019
0 SOMOS QUANTOS.... 11 16/08/2019
0 QUEBRADO 9 16/08/2019
0 ARTE: Discussão Literária 22 12/08/2019
0 MULHERES, MUSAS? QUEM SÃO? 10 12/08/2019
0 HOJE 13 12/08/2019
0 A ARTE DE FAZER EXISTIR O FIM 40 30/07/2019
0 TRAÇOS INSTIGANTES: paisagens x imagens 16 30/07/2019
0 A arte da Escolha 27 30/07/2019
0 DOR 29 30/07/2019
0 A arte da SIMPLIFICAÇÃO e a beleza da SIMPLICIDADE 27 30/07/2019
0 DIAS PERDIDOS 134 16/05/2019
0 O QUE FAZER? 54 16/05/2019
0 POESIA: resgate merecido 44 16/05/2019
0 MÃE: vida real 57 11/05/2019
0 POESIA: resgate merecido 50 08/05/2019
0 VIVER TEM PREÇO 54 08/05/2019
0 O TEMPO E O CONTADOR DE HISTÓRIAS 59 08/05/2019