TÂNIA DU BOIS

212 -
Total Visualizações: 1063
Texto mais lido:
A ARTE DE FAZER EXISTIR O FIM - Total: 163
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 123
10 Autores mais recentes...
SALETI HARTMANN
ELIZABETH PEREIRA DA SILVA
ELLENDRA VALENTINE
ONIVAN BARBOSA PANTOJA
ADALTO FREITAS
PERGENTINO JUNIOR
MARIA DO SOCORRO DOMINGOS
PAOLA CAMILA DOS SANTOS ESQUIVEL
SALETE APARECIDA DOS SANTOS
TAMARA SCARLAT PEREIRA DE SOUZA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 1043558
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 202672
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 109017
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 74274
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 60486
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 37184
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 25079
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 23786
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 22565
385 ANDRADE JORGE
ANDRADE JORGE
Total: 21308
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 4
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

PALAVRAS em MOVIMENTO


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Carlos Pessoa Rosa pergunta, “para quem o autor escreve? -... aquela imediasidade entre o poema e o leitor é um prazer dos poucos”.
Acredito no movimento das palavras para mudar o mundo e as pessoas. Segundo Adélia Prado, “a literatura é uma expressão pura: ela não serve para nada, no sentido de que não posso nem devo usá-la como instrumento para ideologias políticas, filosóficas ou religiosas. Um bom texto é como uma rosa no pé, um gato, uma cachoeira, um corpo; é expressão pura. Pode decorrer de sua contemplação, uma descoberta... Afinal, a arte é um espelho. Podemos levar um susto com o que vemos”.
Tudo é uma questão de dosagem. É com a literatura que adquiro cultura, que aprendo sobre minhas capacidades e dificuldades. Mas, não posso deixar a mercê do que todos esperam de mim. Preocupo-me em corresponder à expectativa, como leitora, de maneira saudável e prazerosa de viver. É de grande valia imaginar, enquanto leio. Orgulho-me dos talentos escolhidos, por acreditar piamente no movimento das palavras e sentir o gosto pela vida e, muitas vezes, a saudade como conforto. Pedro Du Bois, com olhar diferenciado, no livro O Movimento das Palavras, revela que “A diferença reside / Entre os que praticam / Jogos // E os guerreiros // Não há guerra / Há disputa // Vence o melhor / Não o mais feroz”.
Palavras em movimento criam novos horizontes; facilitam qualquer trabalho e mais, cristalizam-me a nunca deixar de ler, porque transparecem meus limites e a minha satisfação. É uma performance inquestionável que combina com a minha vida e que se diferencia na resposta. Segundo Ohran Pamuk, “... quando eu falo de escrita, a primeira coisa que me vem à cabeça não é uma novela, um poema ou tradição literária, é uma pessoa que fechou a si própria num quarto, sentou-se a uma mesa, e, sozinha, volta-se para dentro; por entre as suas sombras, ela constrói um novo mundo com palavras”.
De acordo com os escritores, palavras em movimento geram ação, como um rio sendo levado pela correnteza das águas – para mudar a direção do barco preciso do impulso e de um plano de ação – para avaliar o que realmente importa e em qual medida de dosagem. É o meu compromisso pessoal.
Sei que posso espalhar palavras e tornar o meu viver prazeroso. O que significa conquistar o coração do leitor. Jorge Forbes demonstra que “a poética não visa ser compreendida, visa ser sentida. Ela toca o corpo além do conhecimento”. E, Amós Oz questiona, “... Por que você escreve exatamente desta maneira? Se você quer influenciar seus leitores. E se quer – em que sentido tenta influenciá-lo. Que função exerce suas histórias...”
O fato é que essa é uma das formas de mudar o mundo e, assim, sinto-me estimulada a seguir o caminho literário e cultural, como em Jorge Luis Borges, “Um grande escritor cria seus precursores. Cria-os e de algum modo os justifica”.
Ler me torna capaz e me faz fugir da banalidade, já que me importo com a qualidade de vida; a pressão arterial diminui e o grau de felicidade cresce; aumenta a autoconfiança e a esperança de, assim, responder a pergunta inicial de Carlos Pessoa Rosa.
É possível com as palavras alcançar o objetivo desejado, depende do quanto quero olhar sobre os talentos da literatura e do quanto sinto o vento da mudança: vontade de descobrir e desvendar a cultura. Um bom livro continua ocupando lugar de honra nas prateleiras da minha casa. Em tempo: 29 de outubro foi escolhido para comemorar o Dia Nacional do Livro, porque nesse dia, no ano 1810, a Real Biblioteca Portuguesa foi transferida para o Brasil, fundando a Biblioteca Nacional.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de TÂNIA DU BOIS:
A ARTE DE FAZER EXISTIR O FIM Autor(a):
A casa Autor(a):
A COR do INVISÍVEL ( II ) Autor(a):
A COR do INVISÍVEL (I) Autor(a):
AS APARÊNCIAS ENGANAM Autor(a):
AS MÃOS Autor(a):
AUTÓGRAFOS Autor(a):
CENA de RUA: livro de imagens Autor(a):
COR no ESCURO Autor(a):
Elogiar Autor(a):
LIVROS E LOMBADAS Autor(a):
MENTES BRILHANTES Autor(a):
OPINIÃO:PÚBLICA ou PUBLICADA Autor(a):
PALAVRAS em MOVIMENTO Autor(a):
Papel & Imaginação Autor(a):
PLURAL de LEITURAS Autor(a):
PONTO FINAL Autor(a):
PONTOS de INTERROGAÇÃO Autor(a):
SOLHA: a força da Cultura Autor(a):
SUSPIRO das PEDRAS Autor(a):
“QUEM NÃO LÊ, VÊ FIGURA” Autor(a):
“VOZES da NATUREZA” Autor(a):