ANDRADE JORGE

 -  - ANDRADE JORGE
Total Visualizações: 32643
Texto mais lido:
FAÇA UMA PONTE - Total: 491
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 790
10 Autores mais recentes...
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
CLEITON CARVALHO DE JESUS GONSALVES
LUIZA NASCIMENTO ABREU
MARCO PAULO VALERIANO DE BRITO
ALHOSAL
JUAN CARLOS
DARLAN BEZERRA PILAR
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 2413566
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 312534
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 216356
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 117867
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 110898
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 110319
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 90520
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 45637
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 40206
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 40113
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 164
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

CORRENTEZAS


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Despenco do meu amargor,
mergulho nas correntezas
das desconhecidas certezas,
com raiva desfiz as marcas da dor,
apagando o vermelho dos batons,
refiz o ritmo da vida,
dedilhando novos tons;
Eu vi
que os sonhos que me circundaram
perderam-se, rodopiaram por aí,
mas agora eu só queria saber,
que visão é esta,
qual olho mágico
espreita, ronda em festa
à frente do meu portão,
será reflexo nu, ou aviso trágico,
ou novamente o limiar da mera ilusão;
Despenco do meu amargor,
mas sinto o coração ainda acorrentado,
por invisíveis elos, que proferem
o não a um novo amor,
assim vou nadando contra as correntezas
neste rio de incertezas,
em busca das desconhecidas certezas.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de ANDRADE JORGE:
"X" Autor(a):
"X" (poesia reflexão) Autor(a):
A CHUVA Autor(a):
A FÉ COMO ELA NÃO É Autor(a):
A FÉ COMO ELA NÃO É Autor(a):
A MULHER DO BARBEIRO (conto) Autor(a):
A MULHER QUANDO AMA Autor(a):
A PAZ Autor(a):
A TÁBUA (lição de vida) Autor(a):
ACADÊMICO ANDRADE JORGE Autor(a):
ACASO Autor(a):
ACQUA Autor(a):
ACQUA (poesia traduzida para o idioma Italiano) Autor(a):
ADEMILDE Autor(a):
ÁGUAS DE SALTO Autor(a):
AMANHÃ Autor(a):
AMANTES Autor(a):
AMANTES Autor(a):
AMAR Autor(a):
AMIGA Autor(a):
AMIGA Autor(a):
ANGELICAL E DEMONÍACO Autor(a):
ANJOS Autor(a):
APAGÃO Autor(a):
APAGÃO (Cotidiano) Autor(a):
ARDIL Autor(a):
ASNEIRAS & BESTEIRAS (poesia amor) Autor(a):
ATCHIMMMM! (poesia infantil) Autor(a):
ATRIZ Autor(a):
ATRIZ (POESIA REFLEXÃO) Autor(a):