MARCELO GOMES MELO

 -  - MARCELO GOMES
Total Visualizações: 44665
Texto mais lido:
A falácia do amor incondicional - Total: 520
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 2358
10 Autores mais recentes...
MAXIMILIANO SKOL
WILLIAN DE CAMPOS
ELIZANDRA GOMES
ERNI OLIVEIRA
LOHAYNE FERNANDA RODRIGUES PEDRO
TÂNIA REGINA BRAGA TORREÃO SÁ
JOÃO HENRIQUE DE SOUZA
SUZE MARTINS FRANCO MONTEIRO
HEITOR MENDES
HEITOR ABREU VIEIRA MENDES
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 7710434
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 1723503
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 1204285
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 938210
622 SANTO VANDINHO
SANTO VANDINHO
Total: 590028
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 291694
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 163098
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 158392
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 151640
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 133487
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 360
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
 
 

A forma como as aparências enganam

Não conte sobre as rosas. Não se manifeste sobre nada que impulsivamente (e misteriosamente) realizou para seduzi-la secretamente. Os bombons largados sobre a mesa, os biscoitos chineses da sorte, o café, as sobremesas nos intervalos das reuniões estressantes. Não mencione.
Seria ingênuo da sua parte considerar que ela não percebeu os olhares trocados por um pouco mais de tempo que o normal, os abraços levemente mais apertados, os toques fingidamente acidentais... Elas são atentas a qualquer detalhe; cabe a você se manter firme como uma rocha, frio como gelo, indiferente, para sair incólume dessa sondagem.
Ela instigará os seus instintos masculinos mais profundos, sutilmente, com elegância, perfume, sorrisos e morder de lábios, sexy como só ela sabe ser. Não demonstre nada do que sente. Ou não sinta nada do que demonstrar. Trata-se de sobrevivência, esse é o nome do jogo. Se achar que está ganhando é o início de sua perdição.
Jamais admita qualquer coisa. Negue apenas o necessário, não suspire como um garoto, nem a trespasse com o olhar. O interrogatório não envolve palavras, ela deseja penetrar em seu cérebro e assumir o controle; partindo daí ela lhe presenteará com preciosas migalhas de amor e tesão que irão viciar você. E, minimalista como uma predadora usará todos os poderes para escraviza-lo, negando o que já lhe deu, mas prometendo novas aventuras, lhe puxando do fundo do poço escuro para um lugar aconchegante em que os seus desejos são realizados integralmente.
Fisgado sem luta você vagará pelas nuvens por um tempo considerável. Até que a queda lhe fará acordar sem os abraços, sem as delícias, sem o amor prometido. Será mais um fantasma a vagar pelas madrugadas embriagado, sem saber exatamente o que houve para lhe arrancar do paraíso e atirar nas sarjetas geladas infindavelmente.
Se achar que vale a pena vá em frente, destrua-se a si mesmo, magoe-se após um tempo de flores, enfrente o pântano que se avizinha e o cerca lentamente, como uma bolha em um filme de terror.
Aposte todas as fichas e vença! Derrotado pelos próprios pecados, vença! Possua o que tem que possuir! Agarre-se ao que deve se agarrar. Não pense em nada além das distrações; esqueça o que virá depois, tome essa mulher em seus braços e transforme as horas de prazer em lembranças eternas, para suavizar o seu engano consciente que custará o inferno em vida pelas paixões arrasadoras que deixam apenas pavor e tristeza, anulando a você como homem, como ser humano, arrancando tudo de você, consumindo as suas vísceras como fogo imortal, terminando tudo o que um dia você pensou em ser.
Esse é o momento da escolha, é a hora que define quem é insano por amor, ou um cubo de gelo sem história para contar ou relembrar. É a hora da decisão, e a imensa maioria dos homens sequer se dá conta.
As garotas pensam fria e calculadamente, parecendo usar emoções em excesso. Os homens são dominados como cordeiros, enquanto parecem usar a razão, sendo abalroados internamente por um furacão de amor.
Marcelo Gomes Melo

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de MARCELO GOMES MELO:
A arte de comunicar (se) Autor(a):
A arte de escrever na Era digital Autor(a):
A assimetria do amor Autor(a):
A destruição de tudo como conhecemos Autor(a):
A escola que temos e a escolaque queremos Autor(a):
A falácia do amor incondicional Autor(a):
A falta de sorte típica dos pobres Autor(a):
A forma como as aparências enganam Autor(a):
A história da minha vida Autor(a):
A horda Autor(a):
A imortal sinfonia Autor(a):
A influência psicológica para o bem e para o mal Autor(a):
A Ira Autor(a):
A Jesus Cristo nosso Senhor Autor(a):
A maneira mais eficiente de estudar Autor(a):
A minha inóspita filosofia Autor(a):
A misteriosa dubiedade do outono Autor(a):
A musa (Doído de amor) Autor(a):
A namorada - The girlfriend Autor(a):
A natureza chama, o ser humano respeita Autor(a):
A pobre vida Autor(a):
A praga Autor(a):
À procura de mim Autor(a):
A razão das dores alheias Autor(a):
A resistência de políticos e de baratas Autor(a):
Absolvição Autor(a):
Agindo contra o bullying Autor(a):
Ah, o Silva! Autor(a):
Almas perdidas, corpos abandonados Autor(a):
Amor inviolável Autor(a):