DIRCEU DETROZ

 -  - DIRCEU DETROZ
Total Visualizações: 199927
Texto mais lido:
TUA MORENICE - Total: 673
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 1884
10 Autores mais recentes...
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
CLEITON CARVALHO DE JESUS GONSALVES
LUIZA NASCIMENTO ABREU
MARCO PAULO VALERIANO DE BRITO
ALHOSAL
JUAN CARLOS
DARLAN BEZERRA PILAR
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 2241886
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 303975
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 199927
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 117108
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 107485
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 97878
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 71419
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 43922
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 38967
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 38812
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 398
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

A NOSSA LÍNGUA PORTUGUESA


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

No filme “A Chegada”, a personagem Dra. Louise Banks interpretada pela atriz Amy Adams é uma linguística dedicada a Língua Portuguesa. Numa das primeiras cenas, enquanto a atenção dos poucos alunos já está voltada para a chegada dos alienígenas, ela inicia a aula falando das origens da Língua Portuguesa.

Logicamente depois o enredo do filme muda. Logo a Dra. Louise é levada pelo exército americano para tentar decifrar a linguagem dos visitantes. Existem duas possibilidades. É um desses filmes feitos para ninguém entender, ou pode ser entendido por dezenas de maneiras diferentes. Por esse motivo eu recomendo.

Assisti ao filme duas vezes. Na primeira vez, meu interesse estava na ficção, na dupla “Abbott e Costello” e nos problemas emocionais da Dra. Banks. Agora ao assisti-lo novamente, despertou-me o interesse de pesquisar sobre a Língua Portuguesa. Claro, sem a mínima pretensão de me tornar um especialista em linguística.

Confesso que logo de cara ri um pouco. Pareceu que a fala da Dra. Banks sobre as origens da Língua Portuguesa foi retirada da Wikipédia. O português é uma língua romântica flexiva originada no galego-português falado no Reino da Galiza e no norte de Portugal. Uma língua derivada do latim vulgar.

Na era das Grandes Navegações, os portugueses trouxeram seu idioma ao Brasil, levando-o também para suas colônias na África. Atualmente o português é a língua oficial de nove países. Existem divergências quanto a sua posição entre as línguas mais faladas no mundo. No ranking está entre a quinta e a sétima.

Dois poetas, um português e outro brasileiro escreveram obras que são sinônimos para a Língua Portuguesa. O português escreveu “Os Lusíadas”. Com seus 10 cantos, 1.102 estrofes e 8.816 versos, deixou o idioma conhecido como a “Língua de Camões”.

Já o soneto de Olavo Bilac “Língua Portuguesa” se inicia com: “Última flor do Lácio, inculta e bela”. Bela não necessita explicação. Inculta refere-se a sua origem do latim vulgar. O espanhol Miguel de Cervantes, outro célebre autor da Literatura Universal achava a Língua Portuguesa doce e agradável. “Dulce y agradable”.

Nos dias atuais falar o português corretamente é tão ou mais difícil do que escrever. A explicação é simples. Os navegadores de internet e os editores de textos possuem seus corretores ortográficos. A maioria dos editores além de colaborar na pontuação, corrige os tempos verbais das frases. Para falar, não existe a opção “corretor de fala”.

É uma ajuda e tanto. Mesmo assim, se Camões e Bilac conhecessem o português “inculto” escrito na internet, nas redes sociais, por ex-presidentes e naturalmente nesta crônica, os dois se levantariam de seus túmulos horrorizados pedindo por um novo enterro rapidamente.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de DIRCEU DETROZ:
A "IA" NÃO SERÁ UM MENINO BONITO Autor(a):
A ALMA A SINGULARIDADE E O FUTURO Autor(a):
A causa da ciência Autor(a):
A CHEGADA Autor(a):
A CIÊNCIA ACIMA DE TODOS Autor(a):
A CULPA NÃO É DOS OSSOS - Crônica escrita em 2014 Autor(a):
A década revolucionária Autor(a):
A descoberta da Terra Autor(a):
A EQUAÇÃO DA ALMA Autor(a):
A esperança e a dor Autor(a):
À ESPREITA Autor(a):
A ESTRANHA INTELIGÊNCIA Autor(a):
A GENÉTICA DIVINA Autor(a):
A INDUSTRIA GENÉTICA NÃO É FICÇÃO Autor(a):
A INFÂNCIA DOS LIVROS Autor(a):
A LIZZ DO DIR Autor(a):
A MAÇA DO CONHECIMENTO Autor(a):
A MENINA NA JANELA Autor(a):
A NOITE DE ONTEM Autor(a):
A NOSSA IDADE DAS TREVAS Autor(a):
A NOSSA LÍNGUA PORTUGUESA Autor(a):
A OBRA-PRIMA DO PERDÃO Autor(a):
A paciente silenciosa Autor(a):
A REALIDADE E A FICÇÃO Autor(a):
A SAGA DO SOM ESTÉREO Autor(a):
A SENHA Autor(a):
A SENHA Autor(a):
A UTOPIA CÓSMICA Autor(a):
A VAGINA DO PICASSO (Um conto nada intelectual) Autor(a):
A VARIÁVEL ESQUECIDA Autor(a):