THALYA SANTOS

 -  - THALYA SANTOS
Total Visualizações: 106930
Texto mais lido:
AMANHECER NA QUERÊNCIA - Total: 629
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 1274
10 Autores mais recentes...
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
CLEITON CARVALHO DE JESUS GONSALVES
LUIZA NASCIMENTO ABREU
MARCO PAULO VALERIANO DE BRITO
ALHOSAL
JUAN CARLOS
DARLAN BEZERRA PILAR
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 2211227
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 301399
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 196568
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 116716
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 106930
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 95409
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 68175
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 43526
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 38650
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 38437
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 319
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

A HISTÓRIA DO PIÁ


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

((( piá=guri=menino )))



Piazito criado guacho
Sem nunca conhecer afagos
Vivia rolando por estes pagos.

A mãe morrerá de parto
Num rancho quase tapéra
O pai...
O pai jamais o quizerá.

Parentes nunca conheceu.
E entres estranhos cresceu.

Aos dez anos de idade
Já era peão de estância
Dos homens...
Dos homens conhecerá a ganância.

Bombacha velha rasgada
Que ganhava da peonada
Pés no chão, dormia no galpão
Com ódio no coração.

A vida lhes negará tudo
O tempo nada mudou
Então o piá de recados
Um taura moço ficou.

Certo dia aborrecido
Com a vida que levava
Andou tomando uns tragos
A mais...
A mais do que sempre tomava.

E no bolicho do Adão
Estava grossa discussão

De repente fechou a pauleira.
Bhá...
Voava mesa banco cadeira
Saiu tiro e facada
E o taura moço e valente
Lutou com a peonada.

No outro dia o acharam
Quase morto o infeliz
que não morreu por um triz.

No hospital da cidade
Uma semana delirando
Então foi com a morte
Que o taura ficou peleando.

Com uma facada nas costas
E com uma perna quebrada
Que lhe falou o doutor
Teria que ser amputada.

A enfermeira que o cuidava
De tristeza, até chorou
E pelo taura...
Pelo taura se apaixonou.

Da enfermeira apaixonada
O primeiro presente ele ganhou
Foi um par de muletas
que de imediato ele recusou.

Pois na sua rude imaginação
Era muita humilhação
Andar assim amparado
É o mesmo que andar amarrado.

Voltou ao rancho taperá
Que um dia lhe viu nascer
E ali quis morrer
E lá esta enterrado
O pobre taura desgraçado.

PELOTAS RS

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de THALYA SANTOS:
A ALMA Autor(a):
A CADEIRA DA VOVÓ Autor(a):
A CHUVA NÃO PARA Autor(a):
A CIDADE DORME Autor(a):
A CIDADE MAIS ANTIGA DO RIO GRANDE DO SUL ( CURIOSIDADES ) Autor(a):
A DANÇA DA CANETA Autor(a):
A DESGRAÇADA DA ESTELA Autor(a):
A DIFERENÇA DE LADRÃO DE GALINHA E DE ROUBAR O PAÍS Autor(a):
A DOR QUE SUFOCO EM MEU PEITO Autor(a):
A ESCADA Autor(a):
A ESCOLA DA VIDA Autor(a):
A FORÇA DA AMIZADE Autor(a):
A HERANÇA Autor(a):
A HISTÓRIA DA VELHA Autor(a):
A HISTÓRIA DO PIÁ Autor(a):
A IMPORTÂNCIA DO QUASE Autor(a):
A LUA FOI DORMIR Autor(a):
A MADRUGADA Autor(a):
A MAGIA DA NOITE Autor(a):
A MENINA E HISTÓRIA Autor(a):
A MINHA AMIGA AMARILLIS Autor(a):
A MORTE Autor(a):
A MORTE NÃO INTERROMPE A VIDA Autor(a):
A PALHAÇA Autor(a):
A PERERECA GELADA Autor(a):
A POESIA DO NADA Autor(a):
A POESIA ME ABRAÇA Autor(a):
A POESIA ME ABRAÇA Autor(a):
A PORTA TRANCADA Autor(a):
A RUA Autor(a):