OMAR BOTELHO DO AMARAL

511 -
Total Visualizações: 730
Texto mais lido:
DEIXANDO PARA TRÁS - Total: 196
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 67
10 Autores mais recentes...
ZEKA BIGUETTI
EDSON MILTON RIBEIRO PAES
LUCONI
MÁRCIO EVANGELISTA DOS SANTOS
VIVIANE MAUBRIGADES
REGINA SOUZA VIEIRA
HILTON MARCOS DE OLIVEIRA
WAGNER PAULON
GISELE NEGRO DE LIMA
ALEXANDRE DORNELES DE BRITO PINNA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 1225143
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 228952
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 110129
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 83082
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 82191
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 43989
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 28780
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 28026
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 25934
385 ANDRADE JORGE
ANDRADE JORGE
Total: 23328
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 136
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

A BANDA DO TROVADOR ELETRÔNICO


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Imagine-se por essa galáxia
a grande atração... Não é falácia.
Apresentarei a todos que se embalam:
é musicalidade, dança, nada em vão,
paradigma “paralemodernidade”,
escutem a banda da novidade.
Leitores, poetas, músicos, dramaturgos,
som inundando em meio a tudo,
que nos diz com muita clarividência,
qualquer poética sobrevivente,
é que se firmou no mais antigo embalo,
a canção.
E perdido em meio ao grande baile,
desta festa, além da ilusão,
uma garota então perguntou ao microfone,
quem é capaz de cantar e não desafinar?
Um coral de poetas respondeu no ar,
qualquer um dos convidados a bailar,
desde que cante com alma na fonética,
e ouvido esperto a nova sonoridade e estética.
Surpreendente, alguém anunciou ao microfone,
o absorto absurdo irá cantar:
hei mundo embalo lírico!
Ajudem-me a cantar sem compromisso,
se vocês embalarem...
Como posso desafinar? Hem!
Absorto absurdo, não estamos mudos.
Hei! Vamos cantar, contudo,
bicho não morto, sensível,
querendo ser livre, indivisível,
entre o mito e a relatividade.
Enquanto você no vaivém da modernidade,
escuta uma canção que acalma,
sua pura alma,
falando de amor, de um amor trivial.
E eu espreitando no “deal”,
garimpando a canção instigante,
entre a matéria e o instante,
minguando o turvo rompendo brilhante,
tudo no axioma do contexto vivente,
sem entender o rumo eloquente,
o que está à frente.
A galáxia, distância inatingível,
um ponto tão minúsculo,
contém além do absurdo.
Você me chama
se interpõe ao drama,
me quer dançando, rodeio,
e eu sou o desencontro ao meio,
de uma porta aberta ao trânsito.
Vida a dois no âmbito,
você é só uma e nós
e eu sou só e nós,
ninguém pediu para nascer,
mas continua, o que fazer?
O apelo de querer avaliar,
e o que não dá mais para negar
consegui sintonizar "esta",
a canção da banda que arromba festa.
O percurso é alucinante,
entre o mito e a realidade.
Equidistante.
Deixo você a maneira,

nada em vão, fundeando-me à beira...
“Manera, manera meu bem”,
ainda bem não me perdi na viagem,
encontrei-me a tudo.
Só...Firme, escorreguei a mão ao veludo.


Gaia, terra, mundo...

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de OMAR BOTELHO DO AMARAL:
A BANDA DO TROVADOR ELETRÔNICO Autor(a):
A CIDADE E SUAS LUZES Autor(a):
BRAÇO NOSSO DE TODO DIA Autor(a):
DEIXANDO PARA TRÁS Autor(a):
NAVEGANDO Autor(a):