MARIA DE LOURDES BATISTA

358 -
Total Visualizações: 208
Texto mais lido:
MUITO ALÉM DAQUELA LUZ - Total: 208
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 40
10 Autores mais recentes...
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
CLEITON CARVALHO DE JESUS GONSALVES
LUIZA NASCIMENTO ABREU
MARCO PAULO VALERIANO DE BRITO
ALHOSAL
JUAN CARLOS
DARLAN BEZERRA PILAR
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 2236006
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 303587
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 199404
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 117005
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 107360
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 97390
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 70942
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 43838
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 38895
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 38730
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 208
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 2
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

MUITO ALÉM DAQUELA LUZ


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

MUITO ALÉM DAQUELA LUZ


ERA UMA MENINA BEM PEQUENA, DEVERIA TER SEIS ANOS, QUASE SETE. ELA DORMIA EM UM SÓTÃO REPLETO DE MÓVEIS VELHOS PARA CONSERTAR. TINHA UMA CAMA, UMA CADEIRA, ROUPAS MAIS OU MENOS LIMPAS E AS SUAS - MUITO POUCAS- EM UMA MALINHA, OUTRAS DEPENDURADAS EM PREGOS.
OS DIAS SILENCIOSOS EM MEIO AO VOZERIO, SEM BRINQUEDOS. SEM ABRAÇOS. SEM CARINHO. COM MUITAS PALAVRAS DURAS E NOMES IMPRÓPRIOS IAM PASSANDO , ENQUANTO ELA CUIDAVA DA PRIMINHA RICA DE DOIS ANOS. SÓ CUIDAVA. EM NADA PODIA TOCAR, TAMPOUCO NAS BONECAS OU EM OUTRAS COISAS.
NÃO TINHA COM QUEM FALAR OU UM OMBRO AMIGO EM QUE COLOCASSE A CABEÇA PARA SE ABRIGAR. TUDO QUE ACONTECIA ERA ELA. APANHAVA ATÉ PARA COMER. DE QUINZE EM QUINZE DIAS, SUA MÃE A VISITAVA. NADA PODIA CONTAR. TUDO ERA PERFEITO, MESMO QUE SUA VIDA FOSSE COMO UM BECO NO HORIZONTE. O MEDO DE SER CASTIGADA SE ESPALHAVA POR SUA MENTE, POR SEU ROSTO. SÓ HAVIA UMA PONTE NA SUA VIDA, QUANDO DORMIA, OU MELHOR, TODOS DORMIAM E ELA, SOZINHA, SENTAVA-SE SOBRE O TELHADO DE UM RIO DE JANEIRO DE OUTRAS ÉPOCAS, ALI FICAVA, ÀS VEZES, A NOITE INTEIRA, CONTANDO ESTRELAS E SONHANDO COM O FUTURO. NAQUELA ÉPOCA, ELA TINHA UM FUTURO..
CERTO DIA, JÁ DEITARA NA CAMA, COMO SEMPRE FAZIA E, QUANDO, PELO SILÊNCIO PERCEBEU QUE TODOS JÁ HAVIAM PEGADO NO SONO, IA LEVANTAR-SE. NO ENTANTO, ALGUMA COISA MUITO DIFERENTE ROUBOU-LHE A ATENÇÃO.
A CADEIRA PERTO DA CAMA ESTAVA ILUMINADA. TÃO INTENSA QUE NÃO PODERIA SER DE UMA LÂMPADA. NÃO ERA UMA LUZ COMUM. ELA NUNCA SABERÁ EXPLICAR AQUELE MOMENTO. TINHA MEDO DE QUE PERCEBESSEM E A CASTIGASSEM POR ALGUMA COISA. NÃO ERA SÓ A LUZ. ALGUÉM LHE DIZIA:
- NÃO TENHAS MEDO, MINHA MENINA. EU NÃO PUDE FAZER MAIS POR VOCÊ. MAS TE AMO TANTO. ESTOU SEMPRE PEDINDO A DEUS POR TI E QUE FORÇAS MAIORES TE GUIEM E FAÇAM SUPERAR TUDO ISTO.
ELA OUVIA,E A VOZ CONTINUAVA.
- EU TE DEI ADEUS NO HOSPITAL, AOS CINCO ANOS, MINHA CRIANÇA. DEI-TE UM PACOTE DE BISCOITO DE MAISENA. MAS, PERDOA, EU TINHA QUE PARTIR. EU PROMETI À TUA MÃE QUE TUDO FARIA POR TI. MAS, FIZ OUTRA PROMESSA QUANDO QUASE MORRESTE COM NOVES MESES. EU SEI QUE NÃO ENTENDES. SÓ NÃO TENHAS MEDO. EU TE AMO E AMAREI SEMPRE. TERÁS MOMENTOS MELHORES DO QUE AGORA NA VIDA.NÃO CHORA. EU SOU TEU PAI.... COMO QUERIA TE ABRAÇAR. PORÉM, NÃO POSSO.
A MENINA NADA DISSE, TAMPOUCO CONTOU A EXPERIÊNCIA. A LUZ FOI EMBORA AOS POUCOS E, NESSA NOITE, ELA SE ENCOLHEU SOBRE O TELHADO E, ALI, FICOU, SOZINHA. OLHOS FECHADOS. QUERIA OUVIR DE NOVO E DE NOVO... AS PALAVRAS. A MANHÃ CHEGOU E ELA, SEM DIZER O PORQUÊ, ESTAVA ALEGRE. ATÉ SEUS TIOS PERCEBERAM:
- ESSE TRASTE ESTÁ ALEGRE, HOJE. SERÁ QUE VIU PASSARINHO VERDE (ERA O QUE SE DIZIA À ÉPOCA).
MUITOS ANOS SE PASSARAM. QUANDO ELA, JÁ MORANDO DE NOVO COM A MÃE COMPLETOU DEZOITO ANOS, NOVAMENTE AQUELA VOZ LHE FALOU
- ESTÁS COM DEZOITO ANOS. CAMINHA PELA VIDA, VAIS VENCER.
ELA ASSIM FEZ, NÃO OBSTANTE,TENHA PERCORRIDO TANTOS ATALHOS, ELA VENCEU PORQUE SEMPRE ACREDITOU NO MELHOR E NÃO NO PODER SEDUTOR DO DINHEIRO. NUNCA PERDEU O ROTEIRO DO BEM.
COMO EM PROVÉRBIOS: A ESTRADA EM QUE CAMINHAM AS PESSOAS DIREITAS É COMO A LUZ DA AURORA, QUE BRILHA CADA MAIS ATÉ SER DIA CLARO.” (PROVÉRBIOS 4.18).
NÃO IMPORTA QUE, HOJE, ESTEJA SÓ, ESQUECIDA. NÃO ESTÁ EM UM SÓTÃO. ELA PODE CHEGAR À VARANDA E VER, EMBORA MUITO MAL FISICAMENTE (TEM SÉRIOS PROBLEMAS VISUAS, MAS NÃO SE VÊ SÓ COM OS OLHOS) COMO AGORA, AO CAIR DA TARDE, OS PASSARINHOS QUE PROCURAM SEUS LARES E LHE CONTAM TODOS OS SEGREDOS DO UNIVERSO, COMO AQUELA LUZ. ISSO BASTA.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de MARIA DE LOURDES BATISTA:
MUITO ALÉM DAQUELA LUZ Autor(a):