IZILDINHA JOSEFA SORDI RENZO

282 -
Total Visualizações: 3138
Texto mais lido:
CATALISAÇÃO - Total: 446
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 35
10 Autores mais recentes...
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
CLEITON CARVALHO DE JESUS GONSALVES
LUIZA NASCIMENTO ABREU
MARCO PAULO VALERIANO DE BRITO
ALHOSAL
JUAN CARLOS
DARLAN BEZERRA PILAR
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 2200766
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 300707
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 195921
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 116675
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 106744
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 94798
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 67578
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 43390
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 38538
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 38353
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 208
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 1
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

PELO AMOR


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Ás vezes, doce coração, tão amoroso.
Outras então, acelerado, e irreverente.
Espalhando tuas flores, as sementes.
Luzes quase apagando, ou sol lustroso.

Tempo, conduzindo ao vento carregado.
E estranhamente, então assusta a gente.
Vagando na lembrança, vagarosamente.
E no pensamento, um coração reclinado.

Assim, meu coração, como secas folhas.
Filtrando o outono, longínquo e passado.
Esperanças descoloridas, tom descorado
Resquício de vinho, guardado sem rolhas.

Feito um atroz, ás vezes, sinto devorador.
Das saudosas dialogas, dentre estações.
Em tristes desavenças, tantas desilusões.
Talvez seja meu doce,coração causador.

Numa, tristonha conclusão, mira alterada.
Alvejada minha vida, recolhe apreensões.
Por amor, meu coração, resiste condições.
Livres assentamentos, pondo aprisionada.

Pelo amor, em meu coração, eu te sinto.
Livremente fluindo, como uma água pura.
Meu antídoto, justamente também te cura.
Quando da harmonia,amor jamais extinto.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de IZILDINHA JOSEFA SORDI RENZO:
ABRAÇO Autor(a):
AMOR ANTIGO Autor(a):
ANCESTRAIS DECISÕES Autor(a):
CATALISAÇÃO Autor(a):
COM POUCO OU MUITO Autor(a):
IMAGENS Autor(a):
JAMAIS Autor(a):
MINHA VIDA Autor(a):
NEM CONTIGO Autor(a):
PALAVRA AMIÚDE Autor(a):
PALAVRA AMIÚDE Autor(a):
PELO AMOR Autor(a):
REVOADA Autor(a):
SAUDADE DOÍDA Autor(a):
SILÊNCIO TOTAL Autor(a):