ZILDO GALLO

 -  - ZILDO GALLO
Total Visualizações: 5120
Texto mais lido:
A LUA E O MAR - Total: 53
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 423
10 Autores mais recentes...
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
VALDINEI DA SILVA CAMPOS
MILTON JORGE DA SILVA
CELSO GABRIEL DE TOLEDO E SILVA
MARIA DE SOUZA CEZAR
EVERALDO JOSÉ CAVALHEIRO PAVÃO
JOSE JOÃO BOSCO PEREIRA
RUAN VIEIRA
FERNANDO DANIEL FRANCO DE CAMARGO
ELIAS OLIVEIRA DE JESUS
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 1475572
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 250155
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 124965
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 112255
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 91146
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 55055
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 33611
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 31519
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 30375
385 ANDRADE JORGE
ANDRADE JORGE
Total: 25943
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 18
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

GERMINAL (poema proletário)


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Hoje nos roubaram a Lua
e, calados,
ensonados,
esperamos na calçada fria
a primeira lotação.
A última estrela no horizonte
lembra-nos
de que já não sonhamos mais.
O primeiro apito
da primeira fábrica
é um chamamento...
para drenarmos nossos sangues,
nossas almas...
para as tubulações
da grande caldeira social.
E, assim, tísicos,
semimortos
e mortos,
seremos o esterco
que fará crescer a magnífica videira
do nosso feitor
na nossa post mortem.
Post mortem: um pouco de latim
só para lustrar nossa desventura.

Zildo Gallo
Americana, SP, 01 de novembro de 1981
Campinas, 1º de maio de 2017 - Diretas já!
Lembrando Emile Zola aqui no século XXI

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de ZILDO GALLO:
(RE)(IN)VOLUÇÃO: grandes almas Autor(a):
A HORA DA AVE MARIA Autor(a):
A INCRÍVEL SAGA DO PEIXE BOTINA Autor(a):
A LUA E O MAR Autor(a):
A MENINA QUE PASSAVA Autor(a):
A POESIA (o poeta e sua sina) Autor(a):
A PROCURA DO POETA Autor(a):
AFETOS ABORTADOS Autor(a):
AFIRMAÇÃO (Smithiana mão invisível) Autor(a):
ÁGORA AGORA Autor(a):
ÁGUA PARA TODOS Autor(a):
ÁGUAS DE OUTUBRO (via crucis) Autor(a):
ALÉM DAS SOMBRAS DA CAVERNA Autor(a):
ANÉIS DE SATURNO Autor(a):
ANTAGONISMOS Autor(a):
AO MINEIRINHO POETA Autor(a):
ÁRVORE SECA Autor(a):
AS FLORES E O CANHÃO Autor(a):
As sombras que assombram a humanidade Autor(a):
ASTRONAUTA (POEMA SIDERAL) Autor(a):
AVES SUICIDAS Autor(a):
BANDEIRA VERMELHA Autor(a):
BATIZADO DOS BICHOS Autor(a):
BAÚ DEBAIXO DA PONTE Autor(a):
BEIJA-FLOR Autor(a):
BEM-TE-VI Autor(a):
BICHO PAPÃO Autor(a):
BIG BANG: (re)nascimento Autor(a):
BODE EXPIATÓRIO Autor(a):
BONECA RUSSA (Matriosca) Autor(a):