FRANCISCO DE ASSIS SILVA

 -  - FRANCISCO DE
Total Visualizações: 13945
Texto mais lido:
ADJON - 55 ANOS DE GLÓRIA! - Total: 331
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 485
10 Autores mais recentes...
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
CLEITON CARVALHO DE JESUS GONSALVES
LUIZA NASCIMENTO ABREU
MARCO PAULO VALERIANO DE BRITO
ALHOSAL
JUAN CARLOS
DARLAN BEZERRA PILAR
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 2238423
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 303762
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 199448
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 117016
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 107390
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 97514
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 71227
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 43852
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 38907
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 38752
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 114
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

FRIA SOLIDÃO


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

FRIA SOLIDÃO

(Francisco de Assis Silva)

Um frio intenso minhas entranhas corta,
Deixando-me retraído em tosca solidão
Que ronda lá fora, e a brisa à minha porta
Leva as folhas secas arrastando no chão...

A noite de inverno é tão fria e morta,
Envolta ao branco da neblina e da cerração,
-a breve calma que o espírito conforta
Incomoda minha alma com imensa aflição.

O tempo passa em completo abandono,
E em meios aos lençóis onde estou deitado
Em vão procuro congraçar meu sono...

A minha cama é fria, meu quarto úmido e triste;
Nestas noites de inverno meu peito magoado
Está desde o momento cruel em que partiste!

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de FRANCISCO DE ASSIS SILVA:
A HISTÓRIA HILÁRIA DE UM SONETO Autor(a):
A MORTE Autor(a):
A REFORMA PROTESTANTE Autor(a):
ADJON - 55 ANOS DE GLÓRIA! Autor(a):
AGRADECIMENTO ÀS MÃES Autor(a):
ALEGRIA! Autor(a):
AMARGA DESILUSÃO Autor(a):
AMEI COMO NINGUÉM AMOU Autor(a):
AMO IMENSAMENTE! Autor(a):
AMO! Autor(a):
AS NAMORADAS QUE CONQUISTEI DOS MEUS AMIGOS Autor(a):
ASPIRAÇÕES... NA TARDE CHUVOSA... Autor(a):
ATRAÇÃO Autor(a):
BALADA PARA NÓS DOIS Autor(a):
BALADA PARA NÓS DOIS Autor(a):
BOA NOITE! Autor(a):
CAMA DE CIMENTO Autor(a):
COMISERAÇÃO A UMA MULHER Autor(a):
COMPUNÇÃO - PESO NA ALMA Autor(a):
CONTA-ME... Autor(a):
ELEIÇÃO E PREDISTINAÇÃO Autor(a):
EM ALGUM LUGAR DO PASSADO Autor(a):
ÉS LINDA! Autor(a):
EU RECORDO COM CARINHO Autor(a):
FRIA SOLIDÃO Autor(a):
FUGA NO MEIO DA NOITE Autor(a):
GRAÇAS PELOS TEUS DIAS Autor(a):
HOMENAGEM À MEMÓRIA DE MEU FILHO FERNANDO Autor(a):
HOMENAGEM À MEMÓRIA DE MEU FILHO FERNANDO Autor(a):
INDECISÕES Autor(a):