DIRCEU DETROZ

 -  - DIRCEU DETROZ
Total Visualizações: 123459
Texto mais lido:
BAILARINA - Total: 523
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 1634
10 Autores mais recentes...
VALDINEI DA SILVA CAMPOS
MILTON JORGE DA SILVA
CELSO GABRIEL DE TOLEDO E SILVA
MARIA DE SOUZA CEZAR
EVERALDO JOSÉ CAVALHEIRO PAVÃO
JOSE JOÃO BOSCO PEREIRA
RUAN VIEIRA
FERNANDO DANIEL FRANCO DE CAMARGO
ELIAS OLIVEIRA DE JESUS
MARISA BARBOSA CAJADO
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 1453856
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 248736
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 123459
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 112067
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 90580
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 54044
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 33244
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 31286
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 30053
385 ANDRADE JORGE
ANDRADE JORGE
Total: 25784
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 197
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

FLORBELA


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Florbela cantou tudo àquilo que chora
A dor por perder, o túmulo, a saudade,
Nunca compreendeu de a morte ter hora,
E a sua chegaria mais cedo ou mais tarde.

Hipnotizada pelo fumo de aurora a aurora
Pelos rubores reprimidos da sensualidade,
Muitos medos se tatuaram nessa senhora
Temerosa de ser crucificada pela vaidade.

Mesmo se atirando no fundo do poço,
O afogamento ocorrerá pelo desgosto,
Quando nos desgarramos das certezas.

Florbela perdeu todas as suas nas rimas,
Fez dos seus sonetos vida, script e sina,
E no fim, permitiu-se morrer de tristeza.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de DIRCEU DETROZ:
A "IA" NÃO SERÁ UM MENINO BONITO Autor(a):
A ALMA A SINGULARIDADE E O FUTURO Autor(a):
A CHEGADA Autor(a):
A CULPA NÃO É DOS OSSOS - Crônica escrita em 2014 Autor(a):
A EQUAÇÃO DA ALMA Autor(a):
À ESPREITA Autor(a):
A GENÉTICA DIVINA Autor(a):
A INDUSTRIA GENÉTICA NÃO É FICÇÃO Autor(a):
A INFÂNCIA DOS LIVROS Autor(a):
A LIZZ DO DIR Autor(a):
A MAÇA DO CONHECIMENTO Autor(a):
A MENINA NA JANELA Autor(a):
A NOITE DE ONTEM Autor(a):
A NOSSA IDADE DAS TREVAS Autor(a):
A NOSSA LÍNGUA PORTUGUESA Autor(a):
A OBRA-PRIMA DO PERDÃO Autor(a):
A REALIDADE E A FICÇÃO Autor(a):
A SAGA DO SOM ESTÉREO Autor(a):
A SENHA Autor(a):
A SENHA Autor(a):
A UTOPIA CÓSMICA Autor(a):
A VAGINA DO PICASSO (Um conto nada intelectual) Autor(a):
A VARIÁVEL ESQUECIDA Autor(a):
A VARIÁVEL HUMANA Autor(a):
A VEZ DAS CIGARRAS Autor(a):
A VEZ DAS CIGARRAS Autor(a):
A VIDA PREGA PEÇAS Autor(a):
A VISITA Autor(a):
A VISITA DO APOPHIS Autor(a):
AÇÃO Autor(a):