PAULO FONTENELLE DE ARAUJO

 -  - PAULO FONTENELLE
Total Visualizações: 19296
Texto mais lido:
A CIDADE POSSÍVEL - Total: 226
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 2117
10 Autores mais recentes...
DEIVID
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
CLEITON CARVALHO DE JESUS GONSALVES
LUIZA NASCIMENTO ABREU
MARCO PAULO VALERIANO DE BRITO
ALHOSAL
JUAN CARLOS
DARLAN BEZERRA PILAR
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 2598807
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 330858
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 235249
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 129570
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 127716
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 119407
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 114564
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 48153
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 42396
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 42287
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 112
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

É CÂNCER, PORÉM


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Aqui se morre de câncer,
até as velinhas de aniversários caem
com o cancro do pavio.
mas, se repararmos,
nem tudo é furo e tumor.
Ostras não têm câncer;
labirintos perderam o inchaço
e cristais de gelo formam o hexagonal
não o furúnculo.
E se reparamos melhor:
zigotos estão além dos abscessos
assim como a língua dos tamanduás,
não perdem tempo
para os carcinomas,
(eles não se espalham pelo mundo como formigas).
E os ciclopes, principalmente eles,
- vivos em histórias infantis -
perderam um olho,
mas não viram qualquer ulceração
na retina que sobrou.
As crianças riem.

Aqui se morre de câncer,
mas nem tudo é furo e tumor.
Uma bola de gude
que antes de um caroço se chama também
pirosca, bugalho, boleba, bolega e carolo,
bate no calombo
e dali não sai sequer um eco.
O tumor não brinca,
nem chega ao círculo do jogo.
Para que se preocupar?

Aqui se morre de câncer,
mas há tantas variantes para o consolo, amigo.
O doente mesmo pode comer antes
abóboras
frutos das aboboeiras.
São quase edemas,
mas se mantém no limite do bago.

Do livro:" A criança, substantivo sobrecomum"
phcfontenelle@gmail.com

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de PAULO FONTENELLE DE ARAUJO:
20 DE JANEIRO DE 1983 Autor(a):
A BELEZA, QUARTA DIMENSÃO Autor(a):
A CEGONHA Autor(a):
A CIDADE POSSÍVEL Autor(a):
A DESCONSTRUÇÃO Autor(a):
A FORÇA DO CIÚME Autor(a):
A FORMIGA ALHEIA Autor(a):
A INVENÇÃO DO FUTEBOL Autor(a):
A MÁQUINA DO TEMPO Autor(a):
A MULHER DO LOUCO Autor(a):
A MÚMIA Autor(a):
A PRIMAVERA DAS FADAS Autor(a):
A SONDA AMERICANA VOYAGER I Autor(a):
A TEVÊ LIGADA Autor(a):
ALGUMAS PRINCESAS Autor(a):
ALMA SURDA Autor(a):
ALMA SURDA Autor(a):
AMO A VIDA COMO WALT WHITMAN Autor(a):
AMOR ATO VINTE Autor(a):
AMOR AOS DOZE ANOS Autor(a):
AMOR ATO CINCO Autor(a):
AMOR ATO DEZ Autor(a):
AMOR ATO DEZENOVE Autor(a):
AMOR ATO DEZESSEIS Autor(a):
AMOR ATO DEZESSETE Autor(a):
AMOR ATO DEZOITO Autor(a):
AMOR ATO OITO Autor(a):
AMOR ATO ONZE Autor(a):
AMOR ATO SEIS Autor(a):
AMOR ATO TRÊS Autor(a):