TÂNIA DU BOIS

212 -
Total Visualizações: 5372
Texto mais lido:
A ARTE DE FAZER EXISTIR O FIM - Total: 248
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 193
10 Autores mais recentes...
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
CLEITON CARVALHO DE JESUS GONSALVES
LUIZA NASCIMENTO ABREU
MARCO PAULO VALERIANO DE BRITO
ALHOSAL
JUAN CARLOS
DARLAN BEZERRA PILAR
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 2205163
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 300988
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 196036
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 116690
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 106804
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 95047
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 68026
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 43433
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 38607
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 38380
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 148
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

Elogiar


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

“Podemos nos defender de um ataque, mas somos indefesos a um elogio.” (Freud).

Abro espaço em minha vida para as atividades do cotidiano, mas resisto em considerar algum espaço para dar e receber um elogio ou auto-elogio. O auto-elogio, por vezes, incomoda e até constrange. O elogio incentiva, dá a força e o apoio que me mantém entusiasmada para seguir em frente. Cabe elogiar a todos os que mereçam, porque revelam a coragem do ato, do gesto, da competência e, ainda, fazer justiça a alguém torna menos árdua a sua luta pela sobrevivência. Segundo Shirley Souza, “Uma vida em amostra ao mundo / Toda uma história expressa em camadas / As marcas de uma jornada / Demonstrada por meras palavras...”. Machado de Assis expressa, “Eu não sou homem que recuse elogios. Amo-os,eles fazem bem à alma e até ao corpo”.
A sensação ao dar ou receber um elogio é de que existe um vasto mundo e o desejo de vê-lo é mesmo que seguir em direção a novos horizontes, porque o ato de elogiar pode levar a pessoa à nova perspectiva de vida, e nortear a sua área de trabalho. Em outras palavras, o elogio é o reconhecimento e a consideração que leva ao despertar do interesse em realizar algo transformador; proporciona ao elogiado a experiência do prazer como sensação de “alumbramento”.
Todo processo de escolha tem real inserção na vida das pessoas, auxilia na questão do potencial. E isso vale a pena porque torna alguém feliz e reconhecido, dentro da vitalidade da cultura. O importante é ter consciência de que o elogio precisa ser verdadeiro para cumprir a sua finalidade: valorizar e defender a ideia.
Dentro dos elogios possíveis, reconheço-os na Literatura de Cordel: literatura popular de que nos diz Mariana Albanese:”a Literatura de Cordel, do fundo dos tempos chegou para ficar com versos singelos e desenhos belos, espalha notícias e ajuda a ensinar”.
A origem da Literatura de Cordel é a poesia falada: o repente; o dia do Poeta da Literatura de Cordel é comemorado em primeiro de agosto: o versejar nordestino. Os folhetos são vendidos, até hoje, em feiras e mercados, expostos em varais.
O Cordel é literatura popular porque o poeta traduz em versos o seu dia a dia, a sua cultura, sua religiosidade e sua mística. Entre tantos poetas, saliento José Maria do Ceará que, em Gramática em Cordel, versejou: “As letras trazem fonemas. / E para mais claro ficar, /Os fonemas são os sons / Que usamos para falar”; bem como Moreira de Acopiara, em Nos Caminhos da Educação, “Um analfabeto é, / Ao meu ver, um sofredor / Que é facilmente oprimido. / Mas já disse o professor; /” A educação liberta / Oprimido e opressor”.
O Cordel: jornal do sertão – livreto, folheto que merece elogio e reconhecimento pela criatividade artística: plástica e literária; pelo incentivo à cultura sertanejo-nordestino; pela qualidade dos textos e entusiasmo dos repentistas; sem exagero, o Cordel atinge a perfeição do versejar sertanejo.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de TÂNIA DU BOIS:
A arte da Escolha Autor(a):
A arte da SIMPLIFICAÇÃO e a beleza da SIMPLICIDADE Autor(a):
A ARTE DE FAZER EXISTIR O FIM Autor(a):
A ARTE DE FAZER EXISTIR O FIM Autor(a):
A BUSCA da BELEZA Autor(a):
A CARTA Autor(a):
A casa Autor(a):
A CIDADE Autor(a):
A COR do INVISÍVEL ( II ) Autor(a):
A COR do INVISÍVEL (I) Autor(a):
A IMAGINAÇÃO É SUFICIENTE PARA DESCREVER O MUNDO? Autor(a):
ARTE: Discussão Literária Autor(a):
ARTE: VOCAÇÃO E PAIXÃO Autor(a):
AS APARÊNCIAS ENGANAM Autor(a):
AS MÃOS Autor(a):
ATRÁS DA NOITE Autor(a):
AUTÓGRAFOS Autor(a):
CASSINO DA MAROCA Autor(a):
CENA de RUA: livro de imagens Autor(a):
CONSTRANGER & ser CONSTRANGIDO Autor(a):
CONVERSANDO sobre SEXUALIDADE Autor(a):
COR no ESCURO Autor(a):
DIA FORA de HORA Autor(a):
DIAS PERDIDOS Autor(a):
DOR Autor(a):
Elogiar Autor(a):
EM PASSOS PESSOAIS Autor(a):
ENCONTRO AMARGO Autor(a):
ESTANTE Autor(a):
EXÍLIO Autor(a):