Total Visualizações: 117602
Texto mais lido:
A PISADA DO GIGANTE - Total: 941

Amigos Recentes

492 MARIA HILDA DE J. ALÃO1121 THALYA SANTOS622 SANTO VANDINHO3 JÚLIO CÉSAR DE ALMEIDA VIDAL1 CLÁUDIO JOAQUIM DOS SANTOS BRAGA2 ANA PAULA SANTOS74 ANA CLAUDIA SANTOS DE LIMA BRAGA
Meus amigos...
Efuturo: Banner inicial para personalizar. 324 Todos os textos de: PAULO FONTENELLE DE ARAUJO
Busca Geral:
     
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!

 
Imprimir Texto
Total Votos: 0

ENTRAR NO CORPO


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Quando a alma entra no corpo?
Perguntam da mesa ao lado.
Respondo mentalmente:
“No bebê, logo depois da dor da mãe no parto natural.
Quanto mais dor, mais a alma estala”.
Volto do bar perguntando:
mas quando mesmo a alma entra no corpo?
Ela não entra, imagino,
nos acompanha, nos assombra
e quando morremos nos atravessa
para cumprirmos nossa ação mais consequente:
morrer, último ato do corpo ainda vivo.
Todavia, isso é uma hipótese.
Quando a alma entra no corpo?
Entrará de dia
ou em uma noite qualquer
nos deixará inchados?
Sim, porque a alma talvez não nos engorde,
ela nos revelará sim um inchaço.
Mas quando a alma entra no corpo?
Se instala no cérebro, no coração,
ou no estômago?
A alma no estômago provoca o mau hálito bucal.
Culpam a digestão pelo mau cheiro,
pode ser a alma na fermentação
que corrói paredes.
É uma dúvida pertinente,
quando a alma ou espírito entra no corpo?
Qual a sua forma?
Ela é um ponto de luz
ou algo tão inusitado,
quanto um gavião pousado na varanda
que espera do morador, um pedaço de carne.
Agora acabei de imaginar algo único,
o primeiro sorriso do bebê
já é sua alma nos magnetizando.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login.
Total de visualização: 115
[ 30 ] Texto
Votos Poesia Leitura Publicação
0 ENTRAR NO CORPO 115 09/07/2022
0 HORA DO ALMOÇO 68 21/06/2022
0 FINALIZADO 132 21/05/2022
0 PARTE DE ALGO 140 14/04/2022
0 A MISTURA AMOROSA 292 04/02/2022
0 O IMORTAL 115 25/01/2022
0 CHUVA PUNGENTE 249 06/12/2021
0 TOLAMENTE MUDO 154 24/11/2021
0 SETE PECADOS AMOROSOS 200 31/10/2021
0 DISCURSO DE ANIVERSÁRIO 256 24/09/2021
0 A CARNE QUENTE 438 18/08/2021
0 FRIOS AMORES 262 20/07/2021
0 MORTO APAIXONADO 344 02/06/2021
0 BONECOS E OUTRAS RODAS 323 05/05/2021
0 CORPOS DE ONTEM 462 19/03/2021
0 PARTE DE ALGO 314 25/02/2021
0 O TOMBAMENTO 454 21/01/2021
0 O TETO 246 17/01/2021
0 AGUMAS MOTIVAÇÕES 525 07/01/2021
0 CONEXÕES DUPLAS 347 06/12/2020
0 BRINCOS DE OURO 374 14/11/2020
0 UMA FOTO DE PARIS 480 08/10/2020
0 PRIMEIRA PEDRA 470 14/09/2020
0 RIO SOLAR 585 17/08/2020
0 MISTURAS 423 12/08/2020
0 UM AMOR PROFUNDO 520 27/07/2020
0 TORTAS 584 07/07/2020
0 O OUTRO 513 02/07/2020
0 O PONTO MÁXIMO 558 12/06/2020
0 FUTEBOL 580 25/05/2020