Total Visualizações: 11953
Texto mais lido:
Alicia - Total: 710

Amigos Recentes

1121 THALYA SANTOS622 SANTO VANDINHO613 SEDNAN MOURA587 RODRIGO GIOVANI BORCHARDT477 ADEMYR BORTOT401 DÉCIO MACHADO450 WILLIAM VICENTE BORGES499 JOÃO DOMINGOS SOARES DE OLIVEIRA
Meus amigos...
Efuturo: Banner inicial para personalizar. 468 Todos os textos de: HÉLIO BACELAR
Busca Geral:
     
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!

 
Imprimir Texto
Total Votos: 0
Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

Ode ao Soldado Vicente


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

A bombas caiam feito pesadas folhas outonais. Desregradas, eram despejadas por aviões invisíveis aos olhos dos que estavam no cerne do combate.
O pesado bombardeio, impiedoso, marca o princípio do fim dessa insana guerra. Já estava no atempo de estancada essa matança desnecessária, mas os que estão em campo, lutando, não decidem: isso fica a cargo dos que se protegem em quarteis e casamatas.
Carece de rendição. Não mais se tem soldados e armas para sustentar esse desatino por mais tempo. A renitência dessa guerra é incompreensível; a resistência é pífia; as bombas não param de cair; as explosões abafam os gritos e os gritos são de dor, desespero, lamuria...
Vicente, soldado de linha de frente refugia-se em escombros. O que foi uma escola é prédio arruinado. O dedo indicador, do gatilho, está esfolado pelos tantos tiros que deu e pela força que imprimia ao disparar: a nervosia o faz deixa consternado, que se soma não dormir e o deixa mais e mais conturbado.
Busca refúgio e o refúgio é de pouco protegimento – acomoda-se para breve repouso: curto, muito curto, vez que o bombardeio não dá trégua – melhor buscar ponto mais protegidos, pois soldados inimigos vagueiam buscando vítimas.
O susto com uma explosão, o faz levantar-se, de maneira brusca e rápida e ao se levantar tem surpresa indigesta: à sua frente soldados da tropa inimiga está circundando seu parco refúgio.
Não há tempo de retroceder, não há tempo de desviar-se, não há tempo de tornar-se invisível..., estanca!
No peito, dor lancinante e breve!, tão breve que não há tempo de senti-la por inteiro.
A sua frente se abre uma porta de luz, brilhosa tal qual o sol, mas sem calor igual.
A fluidez da luz o envolve e uma frialdade o invade por inteiro.
Atravessa o pórtico em cambalear de leve flutuância, com irreflexão suave tal qual pluma, e mal sente o fechar do átrio de luz às suas costas!
O combate fica por trás da porta que se fecha. O aliviado o entorpece de paz e o protege de afliges e dores.
A guerra findou-se para o soldado Vicente!
Envolto em fulgor, embriaga-se com a luminescência e se faz luz, tanto quanto. Soma-se à brilhosidade que o entorna e o acolhe.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login.
Total de visualização: 291
[ 30 ] Texto
Votos Poesia Leitura Publicação
0 Desesperação 68 22/08/2020
0 Cupido 39 22/08/2020
0 Singularidade 35 22/08/2020
0 Como falar de flores?? 41 22/08/2020
0 Triste fim 29 22/08/2020
0 Os muitos nomes da VAGINA 447 17/09/2019
0 O Encantador de Burros 321 04/08/2019
0 Ode ao Soldado Vicente 291 04/08/2019
0 Chiquinho Kamikaze 456 23/10/2018
0 A Vista da Laje da minha Casa 366 23/10/2018
0 ..., e a lua espiando a vida, e a vida espiando a lua! 557 20/06/2018
0 O Príncipe Negro - capítulo 1 - O Nada Grande 507 19/06/2018
0 Pós-coito 537 27/04/2018
0 Porteira 559 23/04/2018
0 Janelas 514 23/04/2018
0 Janela 406 23/04/2018
0 ? 461 23/04/2018
0 Adivinhatória 468 23/04/2018
0 ..., e o Silêncio serve de Amém! 462 23/04/2018
0 Cupido 488 23/04/2018
0 Carnal 399 23/04/2018
0 Autópsia 403 23/04/2018
0 O mar e a mirra 412 23/04/2018
0 A Lua! 410 23/04/2018
0 Alicia 710 08/04/2018
1 Tua presença 415 01/04/2018
1 Entre o vinho e o batom 485 01/04/2018
2 Tatuagem 408 01/04/2018
2 Perfume 428 01/04/2018
0 O Silêncio e a Dúvida 428 01/04/2018