Total Visualizações: 122716
Texto mais lido:
BAILARINA - Total: 521

Amigos Recentes

1121 THALYA SANTOS622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO385 ANDRADE JORGE477 ADEMYR BORTOT587 RODRIGO GIOVANI BORCHARDT284 MARLI  FIORENTIN3 JÚLIO CÉSAR DE ALMEIDA VIDAL444 DRILLY MANFRE
Meus amigos...
Efuturo: Banner inicial para personalizar. 190 Todos os textos de: DIRCEU DETROZ
Busca Geral:
     
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!

 
Imprimir Texto
Total Votos: 0
Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

A VARIÁVEL ESQUECIDA


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Embora muitos neguem incluindo vários dos atuais governantes mundiais é fato. As atividades dos seres humanos estão alterando o planeta no qual vivemos. Estamos diante de dilemas complicados. De repente, descobrimos que somos predadores do nosso próprio habitat. E talvez, a sobrevivência dependa do destruir.

Sem haver um confronto nuclear de grandes proporções, ou algum maluco que faça uso de armas químicas, não creio que a raça humana sozinha seja capaz de destruir o planeta provocando a própria extinção. Que a extinção acontecerá não resta a menor dúvida. Na equação da extinção muitas outras variáveis serão acrescidas.

Nossa passagem pelo planeta é fugaz. Geralmente hipnotizados pelas crenças que desembarcam no “milagre da criação”, acreditamos que o criador nos presenteou com um paraíso. Não nos damos conta que vivemos num lugar extremamente perigoso.

Demais preocupados com o nosso instinto de predadores, estamos se esquecendo de trazer uma variável esquecida para a equação. O planeta Terra geologicamente se assemelha a um ser vivo, e está em constante mutação. Isto não é uma teoria.

Quando o passado geológico do planeta é estudado, os humanos só estão presentes nos últimos 200 mil anos. É sabido, por exemplo, que a Terra já passou por cinco grandes glaciações. A primeira ocorreu há cerca de dois milhões de anos. A última batizada de “Glaciação de Wüm ocorreu a apenas 150 mil anos. Teoricamente para cada 10 mil anos de calor, há 90 mil anos de frio. Estaríamos próximos de uma nova “Era do gelo”.

Outro resultado da nossa passagem fugaz é crer que as localizações dos continentes nos mapas sempre foram desta forma. Grande engano. Há 200 milhões de anos, os continentes estavam todos unidos no que se conhece como “Pangeia”. E certamente daqui mais 200 milhões de anos, os continentes estarão em lugares diferentes de agora.

Outra certeza é a de que os humanos que estiverem aqui daqui algumas centenas de anos só saberão o que era uma ilha olhando fotos em museus, ou assistindo velhos documentários na TV. Os grandes desertos do continente africano não foram obra dos humanos, e se tem provas que muitos daqueles desertos eram mares no passado.

Nem se trata de se, mas de quando. Quando o vulcão do parque de Yellowstone entrar em erupção, alterará a vida no planeta de forma inimaginável. Em menor escala poderemos assumir o script dos dinossauros, e o planeta Terra mudará para sempre.

Apesar de predadores vorazes, jamais chegaremos perto da capacidade de destruição do planeta que chamamos de lar. A mesma máxima que serve para os impérios, se aplica as espécies que aqui habitam. Nenhuma sobreviverá. Nem o planeta. Num futuro ainda mais distante será torrado e engolido pelo Sol. O “paraíso” será um inferno vazio.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login.
Total de visualização: 208
[ 30 ] Texto
Votos Poesia Leitura Publicação
0 UM 2050 PARADOXAL 55 13/05/2019
0 EN PASSANT 21 11/05/2019
0 SOMOS MAIS INSTINTO DO QUE RAZÃO - Crônica escrita em 2012 12 10/05/2019
0 DANÇA DE CIOS 51 06/05/2019
0 O CONHECIMENTO VENCERÁ 27 06/05/2019
0 ESTE NOSSO OUTRO MUNDO - Crônica escrita em 2017 48 03/05/2019
0 O DIA DEPOIS DE ONTEM - Crônica escrita em 2016 38 01/05/2019
0 CÁRCERES MENTAIS 42 29/04/2019
0 MATA-BORRÃO 46 27/04/2019
0 UMA SOCIEDADE CONTAMINADA - Crônica escrita em 2016 48 26/04/2019
0 OS SUBPRODUTOS DA INTELIGÊNCIA - Crônica escrita em 2017 56 24/04/2019
0 A SAGA DO SOM ESTÉREO 86 22/04/2019
0 CIRCUNSTÂNCIAS 70 19/04/2019
0 O APOCALIPSE DOS OBSOLETOS - Crônica escrita em 2017 62 18/04/2019
0 VIRO A PÁGINA 66 16/04/2019
0 PROCURANDO CULPADOS 70 15/04/2019
0 NOSSA ESSÊNCIA DOUTRINADA - Crônica escrita em 2014 96 13/04/2019
0 ENXURRADAS 79 12/04/2019
0 TERRA, UM LUGAR PERIGOSO - Crônica escrita em 2018 112 11/04/2019
1 O CÉU DAS ESTAÇÕES - Crônica escrita em 2017 93 10/04/2019
0 TATUADO 90 09/04/2019
0 A GENÉTICA DIVINA 101 08/04/2019
0 SONHANDO COM AS ESTRELAS - Crônica escrita em 2016 97 07/04/2019
0 QUEM ACREDITA NO DESTINO? Crônica escrita em 2016 95 06/04/2019
0 TRAVESSIA 104 05/04/2019
0 A CULPA NÃO É DOS OSSOS - Crônica escrita em 2014 110 04/04/2019
0 BATATAS EM MARTE - Crônica escrita em 2015 102 03/04/2019
0 POUSO SURREAL 102 02/04/2019
0 UMA RAÇA DE FRUSTRADOS 103 01/04/2019
0 VERDE QUE TE QUERO VERDE - Crônica escrita em 2014 117 30/03/2019