Colunista Efuturo: VALDEMIR RIBEIRO

Colunista: VALDEMIR RIBEIRO
Panorama e política educacional

Visualizar Currículo

MUDANÇA NO GOVERNO NÃO SIGNIFICA MELHORAS NA EDUCAÇÃO

Total de Leituras: 46

*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***


Descrição:
O novo governo acena para mudanças disruptivas ou radicais inovações pela equipe que foi indicada para gerir os destinos da educação no país.
  O MEC (Ministério da Educação) incluiu no documento que pode dar base à formação de professores o respeito e a promoção aos direitos humanos e o acolhimento e a valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais como algumas das competências que os docentes deverão desenvolver para atuar na educação básica, à luz da BNCC (Base Nacional Comum Curricular).  A pasta apresentou oficialmente a proposta da BNCC para formação docente por meio de uma coletiva de imprensa realizada às 14h desta quinta-feira (13) em Brasília.  Agora, o documento será encaminhado para avaliação pelo CNE (Conselho Nacional de Educação). Se aprovado, poderá servir de referência para os currículos de... - Veja mais em https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/educacao/2018/12/13/mec-inclui-respeito-a-direitos-humanos-e-diversidade-na-formacao-de-docente.htm?cmpid=copiaecola   A respeito das informações acima prevejo a possibilidades de grandes mudanças no panorama educacional do Brasil. A mudança agora real do novo governo, a nomeação de um ministro com perfil diferente dos demais que já habitaram este ministério. Estas possíveis mudanças a serem implementadas no novo governo deverá mudar a trajetória e os rumos da educação no país cansado de aventuras e descalabros com experiências escabrosas que resultaram em catástrofe em algumas áreas do ensino brasileiro, principalmente quanto à aplicação de ideologias insanas que desfiguraram ainda mais a nossa imagem perante o mundo e nos colocou numa posição bem pior do que já fomos um dia. Sabemos que não é tão fácil assim, porque a estrutura educacional brasileira com exceção das instituições particulares e privadas foram aparelhadas na grande maioria para a involução educacional do tipo (quanto pior melhor, e povo educado é um povo perigoso de se dominar). Da teoria para a prática será um hercúleo desafio para os novos mentores que conduzirão os rumos da educação e não será em quatro anos que vão conseguir consertar o que existe de errado. Como já citei em outros artigos, o problema da educação no Brasil não está somente na legislação que norteia a educação, mas sim no sistema educacional brasileiro que está desfigurado graças à politica e aos políticos em todas as instâncias. A mola mestra dessa reestruturação devera atentar primeiramente pela valorização e retenção do professor, através de um melhor plano de recrutamento, seleção, capacitação e remuneração dos docentes, a priorização do ensino básico com incentivo a absorção de conhecimentos principalmente pela leitura de livros,  e da conscientização da sociedade como um todo de que sem educação não se faz um progresso seguro e sustentável.

É necessário estar logado para poder COMENTAR O TEXTO!