SUZETTE RIZZO

196 -
Total Visualizações: 4256
Texto mais lido:
Tormentos – Suzette Rizzo - Total: 127
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 51
10 Autores mais recentes...
MÁRIO AMÂNCIO AZEVEDO
VERA SALVIANO
SANDRA TAÍS AMORIM DA CUNHA
GURU EVALD
ROBERT THOMAZ
MOISÉS ANTÓNIO
MAGO JAM
DURVALINA CASTOLDI
GILMAR GROSSINI
DEJANILDA DOS SANTOS BARBOSA MARQUEZINO
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 358362
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 101671
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 73584
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 10560
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 8649
247 VANESSA  SOARES
VANESSA SOARES
Total: 8603
375 WILLIAM PEREIRA DE MENDONÇA
WILLIAM PEREIRA DE MENDONÇA
Total: 7715
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 6172
385 ANDRADE JORGE
ANDRADE JORGE
Total: 6170
192 ALCINA MARIA SILVA AZEVEDO
ALCINA MARIA SILVA AZEVEDO
Total: 5133
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 24
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

Lembrei por causa do som

Pós bombardeios
sofri de todo jeito...
tentei me reerguer
usei todos os meios.
Os amigos, cedo ou tarde mostram-se
rudes e endurecidos.
Nem parece dançaram comigo,
segredaram em meu ouvido...
nem parece o que hoje parecem,
esses falsos amigos.

Impressão nada, realidade sim...
desmascaram-se assim
descaradamente.
É só empobrecer, falir, afundar
e aqueles que cantavam junto,
comiam junto, riam junto...
num vapt-vupt zarpam
do nosso mundo.

Lembrei por causa dos discos,
por causa dos livros que não voltaram.
Por causa da vida,
por causa do sábado,
esse maldito sábado
em que sempre acontece tudo.

Lembrei por causa do ritmo
daquela minha felicidade,
dançando pela sala
de ares mais limpos...
Noites de sonhos fugidos.
Pra quê? nem precisava!

O que vem depois das alegrias
é a impressão de navio se indo,
levando aquelas caras conhecidas
a outros lados,
todos dispersados...
Deixando-me aqui na casa vazia,
onde ninguém dança,
ninguém fala,
ninguém transa.

Recordei sem querer recordar,
porque a janela ficou aberta
e o vento soprou lembranças.

Suzette Rizzo
 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de SUZETTE RIZZO:
"Um Grande Amor" Autor(a):
A poesia do pensamento Autor(a):
A poesia do vazio Autor(a):
A quem será que visto? Autor(a):
A tua saudade Autor(a):
A um fanfarrão sem coração Autor(a):
A útima poesia Autor(a):
A vida e eu Autor(a):
Acontecimentos Autor(a):
Adoções e rejeições Autor(a):
Agosto Autor(a):
Agouro Autor(a):
Ah !!! Esta capital Autor(a):
Ainda! Autor(a):
Ainda! Autor(a):
Alvoroço! Autor(a):
Amanhã Autor(a):
Ambição Autor(a):
Amor sereno Autor(a):
Amor sereno (ou... exaustão de paixão) Autor(a):
Amy Autor(a):
Andanças da alma Autor(a):
Anos depois Autor(a):
Ansiedade Autor(a):
Ardil Autor(a):
Arremate Autor(a):
Asfixia Autor(a):
Ausência Autor(a):
Ausência Autor(a):
Autenticidade Autor(a):

Parceria:

Academia Gonçalense de Letras, Artes e Ciências.