Total Visualizações: 428
Texto mais lido:
Oração à morte. - Total: 54

Amigos Recentes

613 SEDNAN MOURA477 ADEMYR BORTOT393 EMANUELA RUFINO711 DEJANILDA DOS SANTOS BARBOSA MARQUEZINO548 CLAUDIANNE DIAZ630 PEDRO PAULO DA SILVA MEDEIROS1 CLÁUDIO JOAQUIM DOS SANTOS BRAGA
Meus amigos...
Efuturo: Banner inicial para personalizar. 719 Todos os textos de: MAGO JAM
Busca Geral:
     
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!

 
Imprimir Texto
Total Votos: 0
Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

A PROCURA DE SI. (Um texto forte).

Estava um dia suplicando por minha existência, queria entender do que já passei e do que terei de passar, desejava saber do porque tudo isto purgar.

Sei que pode ser um tolo pedido a fazer, porem acredito ter direito disto saber; procurei me entregar ao que desejava e respostas procurava escutar; sei que talvez fosse o que minha vontade desejaria mostrar, pois não desejo nunca notícia ruim ouvir.

Foram pedidos sem fim, súplicas de meu viver entender e acreditar ser desnecessário tanto penar, afinal que culpa tenho a resgatar se desde tenra idade estou tudo de ruim a passar?

Porem respostas a meu entendimento não vieram, talvez porque meus ouvidos internos não estavam preparados para ouvir o que não gostaria; mas inteirei-me de tudo quanto queria; e sabia que um dia tudo me seria dito.

Era o que queria, e sempre ouvi que o que perguntares a Deus; Ele dirá, mesmo que não possa suportar, lhe mostrará de forma suave; e procurei em ansiedade não me perder; porque quando as respostas viessem não estaria em atenção para ouvir.

Elas então vieram; exaltei-me, me inflamei de raiva até pelo que ouvi, afinal acreditava não merecer tudo que já passei; irado fiquei, mas não tinha a quem reclamar, era meu destino vindo do além, de outra passagem por este sitio; e me isolei em mim.

Muito tempo assim fiquei; sem querer do mundo nada mais saber, sem achar que merecia atenção de todos, afinal era culpado de coisas que fiz e não podia negar, eram traições e rusgas que provoquei a muitos que amei.

Era minha intenção do mundo não partir; e não mais aqui viver, e sim em meu universo que passava a construir, acreditava ser lá mais interessante que esta vida que até o momento levei.

Ausentei-me de mim, me tornei eremita em meu universo interior, meus sofrimentos os repudiava, não acreditava merecer, os que procuravam me ajudar ofendi, queria deles distância.

Tudo na procura de me isolar do mundo, quem sabe de Deus e sua maneira de machucar pelo que no passado fiz, porque acreditei em tudo que ouvi ser verdade; aprendi que se plantamos o mal, colheremos o mesmo no futuro, porém não suportava esta cruz que era minha e tinha de carregar.

Vivi por muitos anos neste isolamento interior, sofrendo sem fazer nada para eliminar, apenas amenizava com ódio que expurgava de minha pessoa, aos que me amava gerei animosidade por mim, eles então passaram a ter pena, a me ver como uma ovelha desgarrada por me achar escravizado por meu passado.

Muito tempo se passou, minha existência foi se perdendo em meus dilemas, em minhas iras e frequentemente tinha de me medicar; algumas vezes com um profissional, outras sozinho, a medicação por indicação, mas era tudo para sanar as dores que do espirito e do desgosto passavam a refletir no corpo; sofri agruras as mais cruéis em meu corpo, e no fundo sabia que não poderia culpar nem mesmo Deus por isto, eram erros que nesta vida provoquei propositadamente, era meu suicídio que tentava conquistar através do auto flagelo.

Entreguei-me as drogas, procurava a morte, porém não tinha coragem de me dispor frente a uma arma, não tinha coragem de me entregar ao vento numa queda livre de grande altura; era um medroso até mesmo destas atitudes.

Embora tudo tentasse nada conseguia, meu corpo sofreu cada vez mais, mas não deixava meu espirito ser livre, segurava minha alma com resistência; não entedia porque, não compreendia de onde vinha aquela garra inconsciente de meu universo interior que não me permitia partir deste mundo.

Tudo se encaminhava como eu desejava; o isolamento, o desejo de partir daqui, porem meu corpo cada vez mais surrado de tantas torturas por mim impingidas não me permitia partir; o que fazer então se não consigo dar cabo da vida, se não quero partir para esta atitude, mas desejo ir.

Certo dia já quase sem forças perguntei ao vento, acreditava que ele levasse minha questão a Deus, indaguei do porquê deveria tanto sofrer por me achar inocente de as coisas que fiz no passado, tudo que aconteceu era de muito atrás e porquê de meu penar tanto durante toda minha vida, e agora que desejo partir não consigo, mesmo com meu corpo esfarrapado em dores, doenças e péssima alimentação, que também me entreguei juntamente com vícios os mais devastadores.

Esperei por muito tempo por uma resposta, sabia que viria, porque a muito atrás fiz uma pergunta e ouvi retorno a ela, acreditei não ser diferente desta vez, esperei, tentando ainda me despedir deste mundo, pois acreditava não ser merecedor de passar por tudo que estou passando por causa de minha vida anterior.

E a resposta veio, sofrida sabedoria que ouvi e duramente compreendi; tudo quanto tive de pagar era de tal proporção que deveria ser da forma que aconteceu, e se não bastasse teria que ir até o fundo do poço para purgar estas tantas atrocidades que cometi; minha atitude nesta existência foi correta sem saber, o de colocar minhas emoções a sofrer, precisava penar tudo que causei.

Tudo então que passei nesta encarnação já era de meu carma, tudo que releguei foi ajuda de Deus para que eu soubesse que sempre estava junto a mim, mesmo quando me tornei um farrapo humano e implorava por Ele, e Ele não me socorria por ter usado da lei do livre arbítrio; compreendi que meu sofrimento atroz, indo até as drogas para queimar tudo que deveria, que minha agonia nesta passagem era programada de antemão, para que pudesse eliminar boa parte de meus erros passados.

Não sei o que pensei, não sei o que desejei, apenas me mortifiquei em ver que tudo que passei foi por meu desejo mesmo, uma forma rápida de queimar meu carma de sofrimento impingido a outros no passado; que minha derrocada como ser humano era para que entendesse das verdades mais sublimes, tendo meu estomago vazio e meu corpo carcomido.

De alguma forma acreditei em tudo aquilo, um lampejo de sabedoria passou-me à mente e não mais insultei ao Criador, coisa que fiz por muitas décadas, as décadas de minha autodesvalorização como ser humano; tive a serenidade de entender e não me revoltar.

Guardei cada palavra que o vento trouxe de Deus e procurei amansar meu coração em cólera, tentei socorrer a mente que perturbada, se entregava a qualquer possibilidade de ajuda, e passei uma noite de calma pela primeira vez na vida, o corpo com tantas dores se acalmou também, e o estomago ainda mal preenchido se amainou; era com o nervoso que mantinha ele, que me envenenava cada vez que pensava em minha infrutífera vida.

A noite passou e o sol veio iluminar-me e a meus pensamentos, o dia seguinte foi maravilhoso de descobertas interiores, de compreensão, de verdades que não imaginava serem daquela forma; então senti que meu corpo estava para libertar meu espirito, minha alma enfim poderia se ver livre.

Compreendi então que temos uma lição sempre a aprender, um momento de reflexão cada vez que aqui estamos, e não devemos nos perder em culpar ao próximo ou a Deus, pois nada acontece por acaso, nem mesmo nosso sofrimento, tudo tem uma razão, e nestas respostas que tive e que o vento trouxe-me, entendi que deveria passar por tudo quanto passei, para algo aprender e pagar por falhas as mais absurdas que cometi quando de minha passagem por este sítio em vida anterior.

Sou feliz hoje, estou na paz que Deus sempre prometeu; porém não poderia para cá vir com tanta revolta, tanto desgosto e machucados em minha alma pelo que fiz no passado, e somente pude eliminar este sofrimento, passando tudo, para meu corpo que depois a terra consumiu.

Sou feliz por aqui junto das verdades divinas estar; e da próxima vez minha vida será de saúde plena física e emocional, de quitação de erros cometidos, porque sofri na carne o mal que causei no passado; sou feliz por tudo quanto passei, porque o sofrimento foi para mim ensinamento; estou feliz por ter conquistado o direito de ser boa pessoa, após muito martirizar quem amava e quem nem mesmo conhecia.

Sou feliz por ter compreendido tudo isto.
 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login.
Total de visualização: 53
[ 14 ] Texto
Votos Poesia Leitura Publicação
0 A PROCURA DE SI. (Um texto forte). 53 20/05/2018
0 FOLHAS SECAS 4 19/05/2018
0 Sobre o oculto; o que devemos saber e não temer. 24 12/05/2018
0 CONJUGANDO DEUS E SEXO 29 12/05/2018
0 DEVO SER O QUE DECIDI QUANDO PARA CÁ VIM. 10 10/05/2018
0 CONSIDERAÇÕES 39 06/05/2018
0 UMA DAS VERDADES DIVINAS. 18 03/05/2018
0 FALAR DE BEM-ESTAR 29 30/04/2018
0 PASSOS PARA A ILUMINAÇÃO 46 29/04/2018
0 SER==Um lonnnngo poema. 39 27/04/2018
0 ESSÊNCIAS da vida e da morte. 25 26/04/2018
0 O poder do amor. 27 25/04/2018
0 Oração à morte. 54 25/04/2018
0 O poder que vem do anjo. 31 25/04/2018

Parceria:

Academia Gonçalense de Letras, Artes e Ciências.